Primeiro filho: cuidados essenciais da fase infantil

Primeiro filho: cuidados essenciais da fase infantil

Para os pais de primeira viagem é muito comum visitar seu filho, enquanto dorme, de cinco em cinco minutos para saber se está respirando. Uma atitude compreensível, porém, existem outros vilões que, as vezes sem conhecimento, colocamos no berço da criança, ou até mesmo algumas atitudes negativas que tomamos e levam à Síndrome da Morte Súbita Infantil, que é quando um bebê aparentemente saudável morre sem explicação.

Nesse texto falaremos sobre algumas atitudes que devemos evitar e práticas que devemos realizar durante essa maravilhosa fase dos pequenos. Até porque, não queremos que essas “atitudes bobas” estraguem essa fase da vida.

Para que seu bebê tenha uma ótima noite de sono, e você também, saiba que a forma correta dele dormir, de acordo com a Academia Americana de Pediatria e Ministério da Saúde brasileira, é com a barriga para cima – jamais coloque o seu bebê com a barriga para baixo, porque corre o risco dele engasgar ou não conseguir respirar.

A academia recomenda que os espaços para dormir devem ser livres de brinquedos e roupas de cama macias, incluindo cobertores e amortecedores para dormir. Deve-se escolher um colchão firme - nem mole, nem duro demais. De acordo com um estudo publicado na revista Pediatrics, 74% das crianças de 0 a 3 meses tinham algo na cama quando morreram.

Já para seu relacionamento com o bebê, daremos algumas dicas:

- Evite que ele entre em contato com a fumaça do cigarro, ou outras substancias prejudiciais à saúde;
- Amamente. O contato da criança com a mama da mãe ajuda no sistema respiratório e traz benefícios vitamínicos essenciais à sua saúde;
- Tome cuidado em levar o seu filho para dormir na cama com você, o pediatra e neonatologista Jorge Huberman, do Instituto Saúde Plena e do Hospital Albert, diz que: “É um perigo. Os pais irão dormir também e podem sufocar o filho”.

Portanto, esteja sempre informado sobre o cuidado com o bebê. Principalmente, não deixe de buscar a ajuda de um especialista. Com boas práticas diárias e cuidado com o seu filho, com certeza, ele crescerá saudável e longe de perigos infantis.

Referências:
Pediatra e neonatologista Jorge Huberman - http://coisademaenova.blogspot.com/2015/
Revista Pediatrics - https://www.jpeds.com/

Importância do consumo adequado de fibras

Importância do consumo adequado de fibras

Nesse mês, realizamos uma palestra onde foi apresentado: a importância do consumo adequado de fibras, para o bom funcionamento do intestino; e sobre o uso da farinha de banana verde na alimentação, para ajudar no funcionalmente intestinal.

A farinha de banana verde pode ser aliada no bom funcionamento intestinal quando associada a hábitos alimentares saudáveis, pois, contém quantidades elevadas de fibras que ajudam a regular o intestino e a manter a flora intestinal saudável. Além de conter vitaminas A, do complexo B, e C que ajudam no sistema imunológico, e minerais importantes para o organismo.

No mesmo dia foi oferecido um bolo formulado com farinha de banana verde para que o público pudesse experimentar e avaliar o bolo. Por fim, entregamos folders informando os benefícios da farinha de banana verde, e também a sua receita para que eles possam fazer em casa.

O texto e as interversões foram realizadas pelas estagiárias da FCG e alunas da UNIP: Larissa, Tatiane e Regina.
Supervisora da Faculdade UNIP: Talita Pessoa.
Nutricionista responsável da FCG: Sandra Bernardis.

Importância do consumo adequado de fibras
Importância do consumo adequado de fibras
Importância do consumo adequado de fibras
Importância do consumo adequado de fibras
Importância do consumo adequado de fibras

Intervenção nutricional - Maçã

Intervenção nutricional - Maçã

O cuidado voltado à alimentação é de extrema importância para a saúde, principalmente com as crianças de 0 a 3 anos. Por isso, temos uma parceria com a Faculdade UNIP, onde as alunas de nutrição realizam um estágio na FCG (com duração de 6 semanas). Uma das propostas estabelecidas é realizar algumas intervenções em nossas creches, com o objetivo de estimular hábitos alimentares saudáveis e de promover a saúde.

Nesse ano estamos no 3° ciclo de estagiárias e realizamos algumas intervenções nas creches, apresentamos os benefícios de algumas frutas e verduras. Umas das frutas é a maça e para iniciar a intervenção as estagiárias contaram a história da fruta - falando de sua importância e seus nutrientes.

Nas creches houve diversidade nas apresentações, em nossa CEI II as crianças colaram papeis em nosso painel da fazendinha para complementar o nosso pomar, também ganharam uma maça confeccionada de EVA como lembrancinha. Na CEI I as estagiárias apresentaram a maça para as crianças vestidas de Branca de Neve e depois colheram-na da árvore. Já em nossa CEI VI as crianças conheceram a fruta e partindo disso, realizaram a colagem com crepom e colaram na árvore que temos no parque.

Muito bacana apresentar essa fruta para as crianças, porque ela ajuda no controle da caloria, e é rica em vitamina A, B1, B2 e C.

Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã
Intervenção nutricional - Maçã

Aproveitamento integral dos alimentos: não ao desperdício

Aproveitamento integral dos alimentos: não ao desperdício

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, mas enfrenta dificuldades em relação ao desperdício durante as etapas da cadeia produtiva. Com relação ao total de alimentos desperdiçados, estes já são percebidos na colheita do produto, que paira em torno de 10%, seguido das etapas de transporte e industrialização, somando 50%. Além dessas etapas, as perdas se estendem também a comercialização 30% e, ainda, 10% que são que são desperdiçados durante o seu preparo (ONU, 2012).

Pensando nisso, as estagiárias da FCG e estudantes da UNIP realizaram uma intervenção junto aos nossos usuários, para que os mesmos deixem de desperdiçar o seu alimento durante o preparo e consumo.

Aprofundando a pesquisa sobre esse tema, segundo o próprio Ministério, a pesquisa desenvolvida pela Empresa Brasileira de Agropecuária (EMBRAPA), aponta que no Brasil os desperdícios com hortaliças atingem 37 quilogramas (kg) por pessoa em um ano, sendo que neste mesmo período o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) afirma que são consumidos em média, apenas 35 kg por pessoa. Estes órgãos apontam que se os alimentos desperdiçados fossem utilizados de maneira consciente poderiam alimentar em torno de 35 milhões de brasileiros (EMBRAPA, 2014; MAPA, 2007).

Uma das maiores causas do desperdício é a inadequada manipulação, isso ocorre devido a falhas nos processos de corte com excessiva retirada de cascas e aparas. A melhor maneira de evitar o desperdício de alimentos seria a utilização de todas as partes dos alimentos (STORK et el., 2013).

As partes não “aproveitáveis” dos alimentos poderiam ser utilizadas enfatizando o enriquecimento alimentar, diminuindo o desperdício e aumentando o valor nutricional das preparações, pois talos e folhas podem ter mais nutrientes do que a parte nobre do alimento, como por exemplo a casca das hortaliças que são fontes de fibras, vitaminas e minerais e atuam no organismo como antioxidantes combatendo o envelhecimento da pele, além disso, regulam o intestino, previnem a anemia e auxiliam no processo de cicatrização (MARCHETTO et al., 2008; CARDOSO et al., 2015).

Utilizar o alimento em sua totalidade significa mais do que economia, significa usar os recursos disponíveis sem desperdício, reciclar e respeitar a natureza. A utilização integral dos alimentos possibilita uma maneira de incrementar a culinária diária, com a criação de novas receitas, além de enriquecer nutricionalmente a dieta, proporcionando mais fibras, vitaminas e minerais (SAMPAIO et al., 2017).

O texto e as interversões foram realizadas pelas estagiárias da FCG e alunas da UNIP: Larissa, Tatiane e Regina.
Supervisora da Faculdade UNIP: Talita Pessoa.
Nutricionista responsável da FCG: Sandra Bernardis.
REFERÊNCIAS:
CARDOSO, F. T., FRÓES S. C., FRIEDE R., MORAGAS C. J., MIRANDA M. G., AVELAR K. E. S. Aproveitamento integral de alimentos e o seu impacto na saúde. Rev. Sustentabilidade em debate, v.6, n.3, p.131-143, 2015. Disponível em: https://goo.gl/VFtwWA.
EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Pesquisas da Embrapa buscam formas de evitar o desperdício de alimentos. Portal do planalto. Publicado em 15 de ago. 2014. Disponível em . Acesso em: 10 jun. 2018.

MARCHETTO, A. M. P., ATAIDE H. H., MASSON M. L. F., PELIZER L. H., PEREIRA C. H. C., SENDÃO M. C. Avaliação das partes desperdiçadas de alimentos no setor de hortifrúti visando seu reaproveitamento. Rev. Simbiologias, v.1, n.2, p.1-12, 2008. Disponível em: https://goo.gl/T9yh9M MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA.
O Papel dos Bancos de Alimentos na Redução dos Desperdícios de Alimentos. 2007. Disponível em . Acesso em: 10 jun. 2018.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS - ONU. FAO discute produção mundial de alimentos. FAO notícias 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2018.

SAMPAIO, I. S., FERST E. M., OLIVEIRA J. C. C. A ciência na cozinha: reaproveitamento de alimentos, nada se perde tudo se transforma. Rev. Ensino de ciências, v.12, n.4, p.60-69, 2017. Disponível em: https://goo.gl/eDEim8
STORK, C. R., NUNES G. L., OLIVEIRA B. B., BASSO C. Folhas, talos, cascas e sementes de vegetais: composição nutricional, aproveitamento na alimentação e análise sensorial de preparações. Rev. Ciência rural, v.43, n.3, p.537-543, 2013. Disponível em: https://goo.gl/q7jHBW

Visita do pediatra nas creches

Visita do pediatra nas creches

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a primeira infância, 0 a 3 anos, é marcado pelo desenvolvimento motor em um ritmo acelerado. Além do crescimento da criança, ainda existe uma série de acontecimentos nessa fase. Por isso, sempre é necessário o acompanhamento do pediatra, para que a criança cresça de forma saudável.

Seguindo esse caminho, inserimos a visita do nosso pediatra voluntário e também palestrante: Dr. Arnaldo; cujo objetivo principal de suas visitas é realizar as orientações pediátricas para os pais. Ele visitou todas as nossas creches (escrevemos um texto sobre o início da sua visita, clique aqui para relembrar) ao longo dos últimos meses, foi um tempo muito rico, os pais participaram fazendo perguntas e tirando dúvida sobre alimentação,  saúde e bem-estar das crianças.

Nessas visitas também contamos com a presença da nossa nutricionista: Sandra Bernadis, no qual realizaram uma roda de conversa com os pais, a fim de esclarecer dúvidas sobre vacinação, alimentação, vitaminas, medicamentos, dietas especiais; foi uma manhã muito proveitosa e esclarecedora.

Por fim, tivemos um maravilho café da manhã que foi servido com muito carinho e agradecimento por recebermos o Dr. Arnaldo em nossas creches. Conosco fica a saudade das suas visitas, mas também o conhecimento que será praticado dentro das creches, e com certeza, na casa das crianças.

Concluímos esse texto com a seguinte frase dita pelo Dr. Arnaldo:

“A criança é o que come e o adulto é o que pensa”

Visita Do Pediatra Nas Creches 01
Visita Do Pediatra Nas Creches 02
Visita Do Pediatra Nas Creches 03
Visita Do Pediatra Nas Creches 04
Visita Do Pediatra Nas Creches 05
Visita Do Pediatra Nas Creches 06
Visita Do Pediatra Nas Creches 07
Visita Do Pediatra Nas Creches 08
Visita Do Pediatra Nas Creches 09
Visita Do Pediatra Nas Creches 10
Visita Do Pediatra Nas Creches 11
Visita Do Pediatra Nas Creches 12
Visita Do Pediatra Nas Creches 13
Visita Do Pediatra Nas Creches 14
Visita Do Pediatra Nas Creches 15
Visita Do Pediatra Nas Creches 16
Visita Do Pediatra Nas Creches 17
Visita Do Pediatra Nas Creches 18
Visita Do Pediatra Nas Creches 19
Visita Do Pediatra Nas Creches 20
Visita Do Pediatra Nas Creches 21
Visita Do Pediatra Nas Creches 22

Copa Caipira - Atividades

Copa Caipira - Atividades

Nesse mês de julho os programas da FCG estão em festa, porque temos a copa e festa junina, por isso, as nossas creches estão com a copa caipira – já falamos sobre o início desse evento em nosso blog, clique aqui e dê uma olhada – e essa festa produz na criança o desejo de se expressar através da arte, brincadeiras e expressões artísticas.

Conseguimos produzir e embelezar as nossas creches com painéis da copa no estilo caipira. Também realizamos algumas brincadeiras, por exemplo, cabo de guerra, arremesso de argola, chute ao gol, bola no cesto, boliche e corridas das crianças engatinhando; muita alegria e competição.
Iniciamos a copa no CEI Espaço da Comunidade II (Jd. Camargo Novo) desenvolvendo algumas atividades e apresentamos a bandeira do nosso país, porém cada sala ficou responsável por trabalhar uma chave de países que irão jogar contra o Brasil.

Por fim, tivemos um momento especial onde apresentamos o hino nacional para as nossas crianças e cantamos com os mesmos, logo após, fizemos muita bagunça e diversão com cornetas, apitos, perucas e óculos, comemorando o início do nosso projeto copa caipira.

Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades
Copa Caipira - Atividades

Intervenção Nutricional - Mexerica

Intervenção Nutricional - Mexerica

No mês de maio as nossas estagiarias de nutrição, alunas da UNIP, realizaram algumas intervenções em nossas creches, com o objetivo de estimular hábitos alimentares saudáveis e de promover a saúde.

Nesse texto falaremos sobre a intervenção realizada sobre a mexerica, no qual as crianças amaram a fruta – no primeiro momento estranharam porque para alguns é novidade, mas em no geral gostaram – e ensinamos para as crianças os benefícios da fruta, através de brincadeiras e degustação.
As atividades foram realizadas de forma diversificada nas creches. Segue alguns exemplos:

- Em nossa creche CEI V (A. E. Carvalho) fizemos um pé de mexerica e as crianças colocaram a fruta na árvore, logo após deram a mexerica na mão das crianças, adoraram e ficaram felizes em participar;

- A CEI VI (JD. N. S. do Carmo) ensinou as crianças através de uma brincadeira que falava sobre a força que a mexerica trás para as crianças que dela se alimentam. Também usaram uma arvore do nosso parque e colocaram as mexericas nela, a fim de representar a mexeriqueira para as crianças colherem e experimentarem da sua própria colheita;

- Nossa CEI II (Jd. Camargo Novo) as estagiárias falaram sobre a sua importância, e nesse momento as crianças tiveram a oportunidade de manusear a fruta e conhecê-la. Além disso, degustaram a mesma e descobriram que aquela semente que descartamos é possível plantar, desta forma as crianças plantaram as sementes que retiraram da fruta.

A mexerica contém vitamina C, sendo fundamental na alimentação da criança, porque ela atua no aumento da imunidade e estimula o seu crescimento.

As interversões foram realizadas pelas estagiárias da FCG e alunas da UNIP.
Supervisora da Faculdade UNIP: Talita Pessoa e Paula Costa
Nutricionista responsável da FCG: Sandra Bernardis.

Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervenção Nutricional - Mexerica
Intervencao Nutricional Mexerica 31
Intervencao Nutricional Mexerica 32
Intervencao Nutricional Mexerica 33

Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França

Bom prato Lapa - visita prof° Lúcia França

Em visita ao Bom Prato da Lapa, profª. Lúcia França elogia programa.
Unidade localizada na zona oeste da capital, uma das primeiras de SP, serve diariamente mais de 1.900 refeições (almoço e café-da-manhã)

Na manhã desta segunda-feira (4), a unidade do Bom Prato da Lapa (gerenciada pela Fundação Comunidade da Graça), na zona oeste da capital, recebeu a visita da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), professora Lúcia França.
Com mais de 1.600 almoços e 300 cafés-da-manhã servidos diariamente no local, a professora Lúcia ficou impressionada com a importância do programa para a comunidade.

“Estou impressionada com o número de pessoas que vem almoçar no Bom Prato. Fico muito feliz em saber que o governo do Estado proporciona uma alimentação saudável para as pessoas por meio deste programa”, comentou a presidente do Fussesp.

Gerida pela Fundação Comunidade da Graça, a unidade Lapa é considerada o primeiro Bom Prato da região oeste e um dos primeiros do Estado. Hoje, já são 51 unidades do programa em funcionamento, sendo 22 localizadas na capital, oito na Grande São Paulo, seis no litoral e 15 no interior.

Criado há 16 anos pelo Governo do Estado de São Paulo e desenvolvido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, o Bom Prato oferece almoço completo com suco e sobremesa ao custo de R$ 1.

Além disso, oferece cafés-da-manhã a R$ 0,50 e serviços como internet gratuita, com foco na população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Texto retirado do Portal do Governo: https://bit.ly/2Jrm0zw

Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França
Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França
Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França
Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França
Bom prato lapa - visita prof° Lúcia França

Início da Copa Caipira

Início da Copa Caipira

Uma das maiores práticas do povo brasileiro nas copas é enfeitar as ruas e pintá-las*. Não será diferente em nossas creches, porque já demos início aos primeiros desenhos e enfeites; contando com a participação das crianças, pais e colaboradores.

Este momento é muito produtivo, porque a criança pode se expressar com a arte – tanto no aprendizado já desenvolvido pela educação infantil, como na cultura e expressões artísticas - e conhecer um pouco mais sobre a cultura do futebol e dos países que participarão deste evento. Neste trabalho desenvolveremos os seus aspectos cognitivos, artísticos e culturais.

Para esse ano, trabalharemos com esse tema e dentro desse projeto também falaremos um pouco sobre a festa caipira, algumas unidades até colocaram o nome como copa caipira ou Copira (copa + festa caipira). Esses momentos serão de total alegria, descontração e lógico, muita torcida pelo nosso Brasil, pela educação e desenvolvimento artístico dos nossos pequenos.

Em nossa Creche CEI Espaço da Comunidade VI (Jardim N. S. do Carmo) tivemos um dia de interação com o EMEI Monsenhor Biragui. Estamos decorando a passarela de entrada do CEI e EMEI, onde as crianças pintam e nossos colaboradores apenas auxiliam. Já em nosso CEI I (Encosta Norte) realizamos uma competição de futebol de tecido, trabalhamos com o movimento e sincronização. Por fim, em nosso CEI III (Vila Manchester) falamos um pouco sobre os países que participarão da copa.

Portanto, fique de olho em nosso blog porque estamos apenas no início. Até o final da copa iremos desenvolver algumas atividades com as crianças e postaremos aqui para você ficar por dentro do nosso trabalho com esses pequenos e conhecer um pouco mais sobre o que a FCG faz em cada creche e em nossos programas da área social.

*Lembrando que, neste ano, a Lei antipichação de SP não afetará nas decorações e pinturas para a Copa.

Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira
Início da Copa Caipira

Contato

  • (11) 2672.1200
  • fcg@fcg.org.br
  • Rua Salvador do Vale, 9
  • Vila Formosa - São Paulo